Rituais {Cavaleiros de Érebos}

Ir em baixo

Rituais {Cavaleiros de Érebos}

Mensagem por Érebos em Qua Mar 21, 2018 9:54 pm



Rituais
+Ritual de Iniciação. Feito na presença da Alta Sacerdotisa e do Primeiro Cavaleiro durante a noite, em um lugar preparado para tal. A Alta Sacerdotisa invoca o poder de sua senhora para cobrir a área com seu manto negro e o Primeiro Cavaleiro marca o candidato. Uma tatuagem negra surge em seu pulso, com uma queimação. O iniciado começa a ser treinado e educado para se tornar um Cavaleiro, sob a tutela de um veterano (um membro do grupo com, pelo menos, o dobro de seu nível). Nesse período, o candidato a Cavaleiro, chamado de Pajem por seus veteranos, recebe +5% de acerto e dano em todas as armas que utilizar. O ritual permite que o candidato circule por partes da Fortaleza - para fins práticos, pode usar o próprio quarto, a arena, a biblioteca (exceto sessão restrita), templo e arsenal.

+Ritual de Passagem. Um Cavaleiro qualquer pode iniciar o ritual para que o candidato seja enviado a uma das fortalezas de Érebos, de maneira aleatória e imprevisível, e será testado pela própria divindade. Apenas poderá usar habilidades de Cavaleiro de nível igual ao atual -2 e única arma é uma espada de Ferro Estigio que aparece próxima a você. A tatuagem que recebeu no Ritual de Iniciação toma a forma de uma espiral negra e parece mover-se em seu pulso. Durante esse período de testes, o semideus não pode ser contatado por ninguém, exceto os deuses de poder igual ou superior a Érebos.

+Ritual de Oferenda. Ao ofertar algo para Érebos em uma fogueira de chamas negras, o semideus pode receber ajuda do deus de alguma forma. Pode ser uma orientação, um aliado ou como o narrador achar mais apropriado. Se o deus não achar que foi apropriado, isso pode gerar uma penalização contra seu personagem. Os seus Veteranos aconselham a apenas ofertar algo ao deus se tiver certeza absoluta que o mesmo irá gostar, pois já houve vezes que alguém foi atacado por elementais de vácuo tão poderosos que mal haviam escapado com vida.

+Ritual de Empoderamento. Um ritual que poucos sabem da existência. Ele permite que o Cavaleiro, ao derrotar um oponente de maneira honrosa e justa, absorva uma pequena parcela de seu poder. Essa parcela pode se manifestar em aumento de força, agilidade, capacidades defensivas, regeneração ou o que for mais adequado para a criatura. Para ser valido, o semideus deve ter seguido todas as restrições e regras de combate justo e, antes do combate, realizado uma oração adequada a Érebos.

+Ritual de Dedicação. Cavaleiros normalmente tem um vinculo especial com uma arma, as vezes uma armadura ou um escudo. E aqui não é tão diferente da essência de tal coisa. O Cavaleiro pode, através de um ritual que dura uma noite inteira, se conectar a uma arma, armadura ou escudo por noite que realize o ritual. Tal ritual também pode ser usado para se ligar a uma montaria ou mascote a escolha, seguindo a mesma regra e lógica que os itens citados. Um item dedicado não se perde e, além isso, cria uma consciência mágica que se afeiçoa pelo Cavaleiro, não permitindo que outros o utilizem - porém sua Sacerdotisa, caso o Cavaleiro decida assim, pode usar também.

+Ritual do Combate Justo. Os padrões rígidos de justiça e honra dos Cavaleiros lhe exigem combates justos e o seguidor do deus aprendeu como impor isso aos seus oponentes. Antes de sair em missões ou antes de combates, o Cavaleiro dedica pelo menos dez minutos de oração ao seu deus e/ou cuidado as armas e equipamento. Durante toda a duração do evento, missão, trama e outros o semideus é capaz de desafiar o oponente mais forte na região e centrar as atenções dele no usuário de tal ritual. Esse oponente pode lutar normalmente contra o Cavaleiro, com a verdadeira face de tal ritual. Sempre que tentar atacar outra pessoa recebe penalidade de -75% em seus ataques e tem seu dano reduzido a apenas 5%, desprezando quaisquer habilidades que os afetados possam ter que afetem dano e acerto. Habilidades que causem dano em área têm essas penalidades aplicadas a quaisquer pessoas que não sejam o Cavaleiro. Quando o oponente tenta fugir, sua velocidade de movimento é reduzida em noventa por cento. A habilidade é encerrada se o Cavaleiro atacar outros alvos enquanto o primeiro oponente estiver vivo e/ou consciente.

+Ritual de Aprimoramento de Ligação. Um ritual especial, usado por um Cavaleiro e sua Sacerdotisa e apenas funciona com os dois. Uma vez que realizem tal ritual, a ligação se torna ainda mais profunda, de uma forma que podem literalmente recorrer às forças um do outro quando em combate. Para fins práticos, após realizar tal ritual, os semideuses podem usar o MP do parceiro para suas próprias habilidades e um pode escolher receber metade do dano direcionado ao outro para que o alvo original não receba nenhum dano. Uma vez realizado tal ritual, a ligação fica tão intensa que, mesmo em encarnações futuras, os dois permanecem ligados de forma reversível apenas pelos primordiais que regem os grupos - que dificilmente o farão.
Tal ritual é feito a meia noite durante a lua nova, na clareira de uma das florestas. Cavaleiro e Sacerdotisa tem os pulsos e mãos esquerdos atados com uma fita vermelha, enquanto entoam um encantamento e cortam a mão direita com um athame e dão as mãos de modo a misturar o sangue que sai da ferida. Uma energia roxa próxima ao negro envolve os corpos dos semideuses e, conforme o sangue se misturava, ela começa a se propagar na área. Quando o encantamento acaba, a energia se retrai e adentra no corpo dos semideuses, fechando os cortes e ampliando a percepção um do outro.

avatar
Érebos

Mensagens : 17
Dracmas : 2894
Data de inscrição : 09/09/2017

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum